Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX

(1/8)
Designação
Convento de Nossa Senhora das Dores

Código
LxConv036

Outras designações
Convento de Nossa Senhora das Dores de Lisboa; Convento de Nossa Senhora do Rosário das Dores; Convento do Rego; Recolhimento de Nossa Senhora das Dores e Santíssimo Rosário; Recolhimento das Convertidas do Rêgo; Recolhimento das Mulheres Perdidas do Rego; Recolhimento da Associação das Servitas de Nossa Senhora das Dores

Morada actual
Rua da Beneficência, 8

Caracterização geral


Género
Feminino

Tipologia arquitetónica
Arquitetura religiosa\Monástico-conventual

Componentes da Casa Religiosa - 1834
Convento
Igreja
Cerca de recreio e produção

Caracterização actual


Situação
Convento - Demolido(a)
Igreja - Demolido(a)
Cerca - Existente / construída

Cronologia


1834-05-30 Decreto de extinção de todas as casas religiosas das ordens regulares emasculinas e incorporação dos seus bens nos Próprios da Fazenda Nacional.
1901-09-03 A administração do Hospital Real de São José toma pose do antigo convento.
1902-11-08 Despacho ministerial relativo ao início da construção de um hospital na antiga cerca do Convento do Rêgo.
1903-07-27 Cedência do edifício do Convento do Desagravo à Associação das Servitas de Nossa Senhora das Dores, para aí estabelecerem a sua residência.
1906-01 Abertura do Hospital do Rêgo, e início do processo de transferência dos primerios doentes, distribuídos entre o antigo edifício conventual (tuberculosos) e os pavilhões (varíoloa, sarampo, erisipela e febre tifóide).
1918 Os leprosos do Hospital de São Lázaro são transferidos para o Hospital do Rego, aqui permancendo até serem internados na Leprosaria da Tocha (1947).
1929 O Hospital do Rego passa a designar-se Hospital Curry Cabral.
1956 Demolição da igreja.

Fontes e Bibliografia


Cartografia

[Enquadramento urbano | Convento de Nossa Senhora das Dores, 1834].

[Enquadramento urbano | Convento de Nossa Senhora das Dores, 2015].

Manuscrito

Inventário de extinção do Convento do Desagravo do Santíssimo Sacramento de Lisboa. [Manuscrito]Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Ministério das Finanças, Convento do Desagravo do Santíssimo Sacramento de Lisboa, Cx. 2009, f. 0221.

Monografia

ALMASQUÉ, Isabel; VELOSO, António José de Barros - História e Azulejos dos Hospitais Civis de Lisboa. Lisboa: By the Book, 2016, pp. 92-97.

PORTUGAL, Fernando; MATOS, Alfredo de - Lisboa em 1758. Memórias Paroquiais de Lisboa. Lisboa: Publicações Culturais da Câmara Municipal de Lisboa, 1974, pp. 258 e 263.

Material Fotográfico


Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja. PT/AMLSB/POR/060150.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.

Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja | Rua da Beneficiência. PT/AMLSB/JBN/003544.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.

Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja | Inundações. PT/AMLSB/JBN/003549.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.

Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja | Portal. PT/AMLSB/SER/S00690.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.

Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja | Demolição. PT/AMLSB/SER/S00702.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.

Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja | Demolição. PT/AMLSB/SER/S00689.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.

Convento de Nossa Senhora das Dores | Exterior | Igreja | Demolição. PT/AMLSB/SER/S00703.
© CML | DPC | Arquivo Municipal de Lisboa.


Inventariantes


Última atualização - 2017-03-07


© in patrimonium .net
Câmara Municipal de Lisboa
 Data: 2022-09-26